sexta-feira, 14 de junho de 2013

MUSEU PENITENCIÁRIO, KILMAINHAM


  MUSEU PENITENCIÁRIO DE KILMAINHAM GAOL

clique na imagem para zoom
          Construído em 1796, na Irlanda, na cidade de Dublin um dos maiores presídios da Europa, o chamado Kilmainham gaol, desativado desde 1924.

          Nele foram encarcerados diversos rebeldes e executados muitos líderes de revoltas. A prisão acolhia homens, mulheres e crianças, todos juntos nas mais duras condições.



          De 1845 a 1850, a Irlanda atravessou uma severa crise na produção agrícola, provocando um período de fome que culminou na morte e emigração de cerca um milhão de pessoas. A situação foi tão extrema que algumas pessoas preferiam serem presas, pois assim poderiam ter o que comer.

          Em 1916 foram executados na prisão, 14 líderes de um importante levante popular. O sofrimento enfrentado por esses líderes pode ser visto nas correspondências que atualmente estão expostas no Museu.

          As cartas trocadas entre Grace Gifford e seu noivo, quando soube que ele seria executado, persuadiu as autoridades para que pudessem se casar na própria prisão, então, no dia 3 de maio de 1916 eles se casaram. Na manhã seguinte, Joseph Plunkett foi executado. Logo após ela mesma se tornou uma prisioneira de Kilmainham em fevereiro de 1923, durante a Guerra Civil.

          Nos dias de hoje, Kilmainham é um importante museu, considerado um monumento nacional. O local recebe visitantes do mundo todo.