segunda-feira, 21 de outubro de 2013

MINHA VIDA NO SISTEMA PENITENCIÁRIO

 Walter Erwin Hoffgen
clique na imagem para Zoom
      Fiz o concurso para Guarda de Presídio, passei e fui designado para trabalhar na Casa de Detenção.  Dias depois chegou lá, como diretor, o coronel Fernão Guedes de Souza, que já havia sido diretor no antigo presídio do Hipódromo.

      O pessoal mais antigo, tentava amedrontar os novatos dizendo: quero ver quem é que vai pro oito! Para minha sorte, fui para o terceiro andar do pavilhão oito. Lá se encontravam presos muito conhecidos, posso até citar alguns vulgos: Alicate, Eder, Baianinho da Ede etc. Mas eu conhecia a malandragem, pois cresci na Vila Carrão e alguns tinham passado por lá... E com respeito mútuo realizava meu trabalho.

      Em 1974 comecei a fazer direito; em 1978 eu já estava formado e talvez pela vivência que tinha na unidade, acabei sendo designado como diretor da divisão de segurança e disciplina. O coronel deixou a "Detenção" em 1980, e assumiu o Luiz Camargo Wolfmann, Luizão. Então coloquei meu cargo à disposição, mas o Luizão me chamou e disse: é o seguinte, eu estou pondo você na grade como meu substituto.
      Com a chegada do Luizão vieram em sua equipe: o Guilherme Silveira Rodrigues, Rubi Siqueira, Álvaro,  Walter Borges e alguns outros. Eu acabei me entrosando com a nova equipe e foram seis anos do Luizão como diretor da Casa de Detenção.

      Em 1988 o Dr. Antônio Sousa Neto me convida para assumir a Penitenciária do Estado. A conhecida “PE” havia passado por uma rebelião em julho de 1987, quando dois pavilhões foram destruídos, restando o terceiro, onde os presos estavam morando de três a quatro nas celas, que antes eram individuais. Mas como um soldado acostumado a enfrentar situações difíceis, eu aceitei. No dia da posse, o Secretário sabendo das condições que a PE estava me deu “carta branca” para levar quem eu quisesse para trabalhar comigo. Eu disse, vou levar pelo menos um: o Guilherme como Diretor de Segurança. Nós assumimos a PE e por ali ficamos por oito anos, foi um tempo que realmente marcou a minha vida funcional e pessoal, e o mérito de nosso sucesso se deu graças a um excelente corpo de servidores abnegados.

      Senti muito quando saí da PE, mas em 1996 atendi a um convite Dr. Lourival Gomes, na época Coordenador e também do Secretário, Dr. João Benedito.  Então voltei para Casa de Detenção e acabei ficando três anos e meio como diretor. Quando saí fui para Penitenciária de Iperó. Eu já estava aposentado desde 1996 e acabei saindo do sistema em 2000.

      Nesse momento fui convidado e acabei indo pro sistema terceirizado de três outros Estados. Estive na Bahia, Fortaleza e Manaus. Esse tour durou em torno de dois anos. Quando saí de Manaus, achei que definitivamente eu não voltaria mais para o sistema, mas para minha surpresa eu vejo uma notícia na televisão, num jornal da TV, de que o Dr. Ferreira Pinto estava assumindo a Secretaria da Administração Penitenciária. Por dedução lógica e inequívoca, o Dr. Lourival estaria vindo com ele.

      Logo no dia seguinte o Dr. Lourival me ligou me convidando e eu acabei sendo nomeado como assessor técnico. Nessa situação eu fiquei, até janeiro de 2011, quando acabei assumindo como Secretário de Estado Adjunto, cargo do qual me retirei agora em setembro de 2013.